Se você escreve textos para vender produtos em uma loja virtual ou escreve artigos em blog (seja um blog voltado para e-commerce ou não) e faz isso sem seguir um método, pode estar desperdiçando tempo e dinheiro. Por essa razão criei um guia prático de SEO para principiantes, que buscam estar nas primeiras páginas do Google, aplicando técnicas simples e eficazes.

A sigla SEO significa Search Engine Optimization, otimização para mecanismos de busca, em português. Estas técnicas englobam técnicas desde o uso das palavras-chaves na sua plataforma, como também a construção de códigos otimizados, além de relacionamento com outros criadores de conteúdo, que vão te gerar links para o seu conteúdo.

Mostrarei aqui, apenas as técnicas de SEO referentes a construção de textos. Veremos como fazer descrições para vender produtos orientado a uma lista de palavras ou frases-chaves e também técnicas exclusivas para quem escreve artigos em blog.

Então, na verdade este é o Guia da Otimização de TEXTOS para Mecanismos de Busca, mas não vamos criar uma nova sigla pra isso, não é mesmo?

PARA QUEM ESTE GUIA DE SEO É INDICADO?

  1. Gerentes e assistentes de e-commerce, que precisam criar descrições e títulos otimizados para venda de seus produtos em lojas virtuais;
  2. Redatores e também blogueiros iniciantes, que precisam focar no conteúdo e não nos códigos do site;
  3. Afiliados e lançadores, que tem na sua estratégia o uso de landing pages ou um blogs que visam usar os textos para divulgação de produtos junto ao Google;

O QUE VOCÊ VAI APRENDER AQUI?
Vou te mostrar como descobrir as melhores palavras-chaves (keywords) para usar no seu conteúdo e como aplicá-las de forma muito prática no seu blog ou e-commerce, sem entrar em páginas de códigos. Portanto, este conteúdo NÃO é direcionado para profissionais de SEO.

Feito este preâmbulo, vamos ao que interessa.

ENCONTRANDO PALAVRAS-CHAVES

1. Liste as palavras e expressões mais relevantes do seu conteúdo

Não precisa ser uma lista grande, duas a quatro keywords (palavras-chaves), em geral, são suficientes para ajudar a compor os textos que vão te ajudar a divulgar seus produtos.

Uma dica para criar esta lista é se perguntar:
Se eu quisesse encontrar meu conteúdo, o que eu digitaria no Google?

Pedir sugestões para outras pessoas também é válido.

2. Encontre as pesquisas mais realizados sobre o seu assunto

Um passo importante para gerar nossa lista de keywords, é usar ferramentas que monitoram as pesquisas feitas na internet, existem incontáveis ferramentas no mercado, mas para simplificar nosso trabalho, vamos utilizar um número reduzido de ferramentas, gratuitas.

UBERSUGGEST
Faz sugestões com base nas buscas de outros usuários.

Vamos fazer um exemplo, digamos que eu quisesse escrever um texto para vender produtos de emagrecimento, então “emagrecer” é uma palavra que possivelmente as pessoas que querem esse resultado digitam nos buscadores. Ao digitar “emagrecer” no Ubersuggest, obtive os seguintes resultados:

Pesquisa de keywords para escrever textos para vender produtos de emagrecimento.

O campo PALAVRA-CHAVE mostra as pesquisas que contém “emagrecer”, realizadas nos últimos 30 dias.
O campo VOLUME mostra quantas pesquisas foram feitas neste período.

Aqui eu já vou separar os termos que fazem sentido para o conteúdo que vou produzir.

GOOGLE
O óbvio precisa ser dito, o Google também dá indicações das pesquisas mais realizadas, ao ir digitando ele vai te mostrar as sentenças mais buscadas com aquela palavra.

Keywords mais pesquisadas derivadas da palavra emagrecer

Se você está escrevendo um texto para vender um programa de emagrecimento rápido, então “emagrecimento rápido” será uma de suas palavras-chaves, “emagreça em 30 dias” ou “emagreça em menos de 30 dias” podem ser outras palavras a serem utilizadas.

Coloque estas keywords na sua lista para trabalhar com elas dentro do seu texto.

Mas digamos que o seu produto ou programa de emagrecimento não gere os resultados prometidos em menos de 30 dias, então você não deve usar esta promessa apenas para tentar ranquear melhor, pois além de decepcionar o seu público, que vai sair da sua página assim que perceber o engano, também sofrerá poderá ser penalizado pelos buscadores.

3. Use long tails

Ou se preferir, seja mais específico.

Imagine agora, que você está falando de “emagrecimento rápido e com saúde” e que esse é o seu tema central, então é importante usar estas palavras juntas, em vez de usar apenas “emagrecimento” ou “emagrecimento rápido“.

Se você definir apenas a expressão “emagrecimento rápido“, como sua palavra-chave principal, vai estar aumentando sua concorrência, pois perceba que na busca abaixo, algumas pessoas não estão preocupadas emagrecer, ao contrário, querem saber porquê estão emagrecendo.

Por isso é importante ser mais específico, pois diminuímos a concorrência e também melhoramos adequamos a nossa posição no mercado.

Até este momento (do nosso exemplo), temos os seguintes long tails para utilizar no nosso conteúdo:

  • Emagrecimento rápido e saudável: veja que o Google nos diz que este termo é mais buscado, depois que digito “emagrecimento rápido“.
  • Emagrecimento rápido e com saúde: embora o Google não nos traga esta sugestão, podemos utilizá-la como um sinônimo e assim causar variações da palavra-chave dentro do nosso texto.

Este foi o exemplo que eu utilizei, mas você pode provocar diversos outros cenários, por exemplo, se digitarmos “emagrecimento saudável” um outro leque de opções iriam surgir pra você, por isso tenha sempre seu objetivo no momento de criar sua lista de keywords.

Escrever textos para vender produtos ou escrever textos para ensinar, dar dicas ou avaliar um produto, muda muito o tom das buscas e, portando, da forma que você deve redigir seu conteúdo, ainda que o assunto possa ser o mesmo. Por isso é tão importante construir uma lista palavras e long tails antes mesmos de começar a escrever.

4. Definindo sua keyword principal

Você fez sua lista de palavras e expressões, então agora precisa definir sua principal palavra-chave, afinal ela deverá estar presente no título e aparecer com regularidade e boa distribuição ao longo do texto para divulgar seus produtos ou seu blog.

Mesmo usando as ferramentas já mencionadas, existem casos em que podem ficar dúvidas sobre qual a melhor keyword, para resolver qualquer incerteza o Google Trends pode te dar uma mão.

Vamos fazer um novo exemplo:
Imagine que você seja um nutricionista com foco na área do esporte e tenha dúvida entre “nutrição de atleta” e “nutrição para atleta”. Neste caso, basta você acessar o Google Trends e digitar ambas as palavras para fazer a comparação.

Comparando duas palavras no Google Trends para saber qual é a mais pesquisada.

Veja que aqui houve uma leve vantagem na pesquisa de “nutrição para atletas”, então essa seria nossa melhor escolha.

Mas se eu não ficar satisfeito com este resultado?

Ser inquieto é bom, seguir pesquisando as melhores formas de escrever suas descrições de produtos e artigos é melhor ainda. Então posso aprofundar minha pesquisa usando uma expressão bem diferente, mas que tenha significado semelhante.

Comparei então “nutrição para atletas” com “nutrição esportiva”, que obteve larga vantagem nas buscas, além de deixar menos dúvidas quanto a sua aplicação na língua portuguesa.

Fazendo nova comparação para definir qual será minha palavra-chave principal.

As ferramentas te ajudam, mas é preciso que você entenda bem o que o seu público está buscando. Alguém que busca por “nutrição para atletas”, possivelmente está buscando por alguma dieta pronta ou algum programa online de nutrição. Já uma pessoa que pesquise por “nutrição esportiva”, deve estar buscando por um profissional desta área.

Estes detalhes precisam ser levados em consideração na hora de escrever seu conteúdo, isto pode colocá-lo ou tirá-lo do jogo, mais importante do que trazer visitas para a sua página é trazer as pessoas certas.

PARA LEMBRAR SEMPRE: se você atende apenas dentro de uma determinada região, coloque essa informação dentro da sua frase-chave, por exemplo: “nutricionista esportivo em Porto Alegre“.

5. E a concorrência? Não vamos stalkear a concorrência?

Muita gente faz, muita gente recomenda fazer. “Descubra as palavras-chaves que seu concorrente está usando.”

Não vou dizer para você não fazer, mas será que as keywords dele são as mais certeiras pra você?

Se falarmos de conteúdo para blog, possivelmente não. Mas em se tratando de lojas virtuais é muito comum vender produtos que outros vendem, PORÉM… procure se diferenciar, vá além do conteúdo do concorrente.

DICA PARA CRIAR DESCRIÇÕES ORIGINAIS PARA E-COMMERCE: para quem está escrevendo textos para vender seus produtos em uma loja virtual e não quer fazer o famoso CTRL+C, CTRL+V, ou seja, copiar o conteúdo da concorrência, listei 7 dicas para criar conteúdo original para lojas virtuais em outro artigo aqui do nosso blog.

 

ONDE E COMO APLICAR SUAS KEYWORDS

Lembre-se que sua lista servirá para um conteúdo específico e não para o site todo, afinal as páginas ranqueiam de forma independente.

Com sua lista em mãos, sua palavra-chave principal definida é hora de aplicar isto a todo o contexto do seu conteúdo, como veremos a seguir.

1. Título

Seu título deve chamar a atenção e conter sua principal keyword. Além disso, muitos sistemas de lojas virtuais e o WordPress, geram URL’s  de forma automática a partir do título, por exemplo: www.meusite.com.br/meuartigo-keyword-imperdivel.

Por essa razão vale a pena investir um tempo a mais pesquisando e pensando no título ideal.

No caso de você escrever textos para vender produtos em lojas virtuais, eu abordei recentemente, de forma muito mais profunda, a importância de escrever descrições que ajudam a vender e também sobre a importância dos títulos completos e padronizados para o e-commerce. Aqui a questão foi abordada de forma diferente e que vai complementar o que estamos vendo aqui.

2. Tag Title

Esta informação aparecerá na guia do navegador e nos resultados de busca. É uma tag importante para os buscadores, por isso prepare uma boa title e use no máximo 65 caracteres.

Vale reforçar que title e título são coisas diferentes e por isso você pode usá-los com palavras-chaves diferentes, se desejar.

3. Distribuição no texto

Sua palavra-chave principal deve estar no primeiro e também no último parágrafo, além de distribuído ao longo do conteúdo.

Mas quantas vezes devo usar a keyword ao longo do conteúdo?
Recomenda-se que para cada 800 palavras, sua expressão principal apareça 4 vezes, em outros momentos do seu conteúdo você pode usar palavras-chaves secundárias ou similares.

Mas se eu “turbinar” o uso das minhas palavras, não fica melhor?
Não, pois além de correr o risco do texto ficar chato, para o seu leitor, você pode ser penalizado pelo Google, afinal o uso descontextualizado ou forçado de expressões pode ser interpretado como um conteúdo de má qualidade ou uma tentativa barata de ranquear a qualquer custo.

4. Tags da Imagem (ALT e Title)

Toda a imagem cadastrada em um site tem a possibilidade de vir acompanhada de texto em pelo menos 3 instâncias, como preencher isto, depende do sistema ou plataforma utilizada, em geral estes campos são fáceis de identificar.

Abaixo um exemplo de como preencher estas informações usando o WordPress, abaixo das imagens, que aparecem na sequência, expliquei a função de cada um destes campos.

Como cadastrar uma imagem otimizada para cadastro de produtos e blogs (tela do WordPress)

Resultado no site

Legenda (ou descrição): como o nome sugere é um texto onde você vai explicar o que a imagem significa. O texto cadastrado aqui aparece normalmente no site, mas nos e-commerce pode aparecer apenas na imagem de zoom do produto.

Text Alternatvo (tag ALT): aparece apenas no código do site, mas ele é útil para indexar sua página e também para descrever o conteúdo da imagem para deficientes visuais. E se, por alguma razão, sua imagem não carregar, é o texto cadastrado aqui que vai aparecer na página.

Atributo title da imagem (tag TITLE): é o texto que aparece quando você passa o mouse por cima da imagem.

Todos este campos são opcionais, mas recomendo fortemente que você os use, esta é uma ótima oportunidade de fortalecer seu SEO, afinal todo texto ajuda na divulgação de produtos e artigos para os buscadores, além disso você gera uma experiência mais inclusiva para o seu público.

5. Tag Description ou Meta Description

A meta description, nada mais é do que a descrição que vai aparecer nos resultados de busca do Google, logo abaixo da URL e título da página (cadastrado no campo title), conforme o exemplo abaixo. É muito importante que este texto não apenas possua as suas principais keywords, mas também que ele incentive as pessoas a clicarem.

Exemplo da tag description otimizada sendo exibida no resultado de busca do Google.

Sua description deve conter no máximo 160 caracteres, no entanto acima de 153 caracteres o Google já poderá cortar a exibição do seu texto.

6. Faça um resumo do seu post ou produto.

Não confunda o resumo com a meta description, o resuma vai aparecer no seu blog ou loja virtual, já a description aparece apenas nos resultados do Google.

O tamanho do resumo depende, em parte, do seu layout, veja um exemplo abaixo:

Imagem que mostra porque devemos tomar cuidado na hora de escrever o resumo dos nossos artigos e produtos.

É importante pensar na harmonia visual, mas diferentes resoluções e dispositivos. Por isso, o ideal é adotar um padrão para todos os posts e descrições de produtos, adote uma faixa de caracteres que seu resumo possa ter, por exemplo, de 200 a 210 caracteres.

Essa dica vale tanto para blogs, quanto para quem vai escrever textos para vender os produtos na sua loja virtual, já que os resumos costumam aparecer nas galerias de produtos.

7. Fique atento aos regionalismos

Regionalismos também devem ser considerados, um exemplo clássico é a bergamota (assim chamada no Rio Grande do Sul), em outros estados é conhecido como tangerina ou mexerica. Evidentemente que, se o seu público-alvo não está fora da sua região, não é preciso esta preocupação.

 

ESTRATÉGIAS COMPLEMENTARES DE SEO PARA BLOGS

1. Outbound links

Use links para outros sites quando o seu conteúdo exigir. Ao colocar um link no seu artigo, seu conteúdo pode ser entendido como algo muito mais aprofundado, isto ajuda a gerar credibilidade.

Apenas recomendo usar a opção “Abrir link em nova aba”, para que o usuário possa seguir na leitura do seu artigo.

Exemplo:

Exemplo de como fazer um link abrir em uma nova guia do navegador.

 

 

 

 

Se você quiser se aprofundar no assunto, existem muitos artigos falando exclusivamente sobre links de saída.

2. Links Internos

Faça links no seu artigo para outras áreas do seu próprio site.

Novamente é importante reforçar que este link deve fazer parte do contexto. Quando você direciona seu leitor para uma página com um assunto diferente ou que não é complementar a origem, você está assumindo o risco de perder posicionamento no Google.

DENSIDADE DOS LINKS EXTERNOS E INTERNOS: não existem regras claras sobre o quanto usar de links, o que existe é um consenso que, criar links nos seus conteúdos, ajudam com o seu SEO. Portanto, não há uma obrigatoriedade em usar links, porém é desejável, mas jamais use em demasia ou de forma “forçada”.

3. Faça Conteúdos Longos

Criar conteúdos longos para o seu blog, sugere que seu artigo tem mais qualidade e profundidade, porém de nada adianta um conteúdo longo e repetitivo, o Google e o seu leitor vão saber definir a real relevância do que você escreve. O ideal é que seu conteúdo tenha, pelo menos, 2000 palavras, mas pense em 3000 palavras como o ideal.

Se quiser se aprofundar neste assunto, recomendo a leitura deste artigo: Como Produzir Um Texto De 3.000 Palavras Ou Mais Pode Gerar Mais Visitas no Site.

Em geral ferramentas como Word e o próprio WordPress já possuem um contador de palavras na sua barra de status, mas se você (assim como eu), gosta de fazer seus textos no Google Docs, você pode ver as estatísticas do seu conteúdo acessando o menu Ferramentas > Contagem de Palavras ou pressione CTRL + SHIFT + C no seu teclado, você ainda pode ativar a contagem em tempo real.

Como ativar o contador de palavras do editor de texto do Google Docs (Pressione CTRL + SHIFT + C)

Em casos de emergência existem muitos sites que fazem que você pode usar para contar palavras, basta pesquisar por contador de caracteres. Aqui já linkei um que gosto bastante, simples, sem enrolação e o mais importante, a caixa de texto fica bem no topo.

Considerações finais

Saber como escrever textos para vender produtos em lojas virtuais é uma parte do caminho. Se você usa uma boa plataforma de e-commerce ou uma boa plataforma de blog e usa uma hospedagem rápida, então a parte do código e velocidade da página acabam virando uma preocupação menor. Por isso foque em escrever bons textos, não somente para o algoritmo, mas também para as pessoas, afinal o tempo que elas passam na sua página, ajuda o Google a medir o quão interessante e relevante é o seu conteúdo.

Acompanhe-nos no Facebook